Notícias

Prazo para cadastro no Programa Saúde na Escola termina nesta quarta, 14 de maio

13/06/2017

Entre os novos serviços que serão garantidos estão atualização do calendário vacinal, prevenção à obesidade e combate ao Aedes

O Programa Saúde na Escola (PSE) será ampliado no ciclo dos próximos dois anos. Os ministérios da Saúde e da Educação editaram uma portaria que trata da manutenção do programa com o reforço da atuação dos agentes de saúde na rede pública. Para tanto, o governo federal vai destinar R$ 89 milhões anuais para custear a expansão da iniciativa.

Entre os novos serviços que serão garantidos aos estudantes estão: atualização do calendário vacinal e ações de promoção à saúde, como prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, combate ao mosquito Aedes aegypti, incentivo à atividade física e prevenção de DST/Aids.

As escolas podem aderir ao programa entre 2 de maio e 14 de junho. O ciclo de adesão será de dois anos, com liberação dos recursos a cada 12 meses. Os repasses serão feitos em parcela única às instituições para facilitar a execução das ações de saúde. A expectativa é que o programa alcance 144 mil escolas e atenda o maior número de estudantes com monitoramento mensal.

Atualmente, o programa está em 79 mil escolas e atinge, aproximadamente, 18 milhões de alunos. O programa ainda conta com mais de 32 mil equipes da atenção básica distribuídas em 4.787 municípios.

Promoção à saúde

Atualizar a situação vacinal dos estudantes é uma das metas obrigatórias do programa. A rede pública do País conta, atualmente, com a distribuição gratuita de 19 vacinas para proteger contra mais de 20 doenças. Duas das mais recomendadas para o público serão prioridade no programa: HPV e meningite.

Os profissionais de saúde também vão acompanhar o peso e estado nutricional dos estudantes e, quando necessário, o estudante será encaminhado para a unidade básica de saúde, onde receberá acompanhamento constante. Também haverá incentivo à implantação de cantinas saudáveis nas escolas e distribuição de materiais de apoio para ações de educação alimentar e nutricional, além do estímulo à culinária com alimentos in natura.

No novo ciclo do PSE, o combate ao mosquito Aedes aegypti terá uma vigilância constante dos profissionais e comunidade escolar. Serão realizados mutirões de combate ao mosquito, palestras em parceria com profissionais de saúde e inserção de conteúdo nas atividades escolares.

Além disso, os estudantes terão atividades de promoção à saúde bucal, ocular e auditiva; prevenção das violências e dos acidentes; identificação de sinais de doenças em eliminação, como hanseníase, tuberculose, tracoma e esquistossomose; prevenção ao uso de álcool, tabaco, crack e outras drogas; promoção da atividade física; prevenção de DST/Aids e orientação sobre direito sexual e reprodutivo e promoção da cultura de paz, cidadania e direitos humanos.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Mande-nos uma mensagem

Nome

Email

Recado